Estamos sob alerta Amarelo!

Secretaria de Saúde divulga boletim epidemiológico da dengue

Campinas confirmou 1.703 casos de dengue neste ano, segundo levantamento da Secretaria Municipal de Saúde. Dados são até o último dia 13 de abril e mostram que a incidência é de 140 casos para cada 100 mil habitantes. Nenhuma morte foi registrada até o momento. 

 

“O aumento no número de casos é esperado para essa época do ano. O pico é aguardado para abril, dentro da sazonalidade da dengue”, explica a Coordenadora do Programa Municipal de Controle de Arboviroses, Heloísa Malavasi, do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) da Prefeitura. “É o período mais crítico”, alerta, pedindo às pessoas que ajudem a controlar a transmissão eliminando os criadouros.

 

Dados epidemiológicos identificam que 80% dos criadouros estão dentro das casas. “Precisamos contar com a população contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, com cuidados dentro de casa, nos quintais e vistoriando e eliminando criadouros”, explica Malavasi. Ela chama atenção para locais como calhas, caixas d’água e os ralos em quintais e áreas internas pouco usadas, mas que podem acumular água e se tornar criadouros, além das floreiras, vasos e materiais descartáveis.

 

Outro ponto que ajuda a sustentar a transmissão da dengue são as obras e construções que podem favorecer o acúmulo de água da chuva. Esses locais precisam ser vistoriados e limpos para eliminar criadouros do mosquito. “Esperamos que, nesse momento em que as pessoas estão mais em casa, que tenham cuidado e limpem mais seu ambiente, mantendo-o livre dos criadouros do mosquito”, pede a coordenadora do Programa de Controle de Arboviroses de Campinas. “Se há mosquitos, há criadouros por perto”, afirma Heloísa Malavasi. 

 

Números

De acordo com o levantamento de dados de janeiro a 13 de abril de 2020, a região com maior número de casos é a Sudoeste, com 490, seguida pela Noroeste, com 463. As regiões Leste, Norte e Sul têm, respectivamente, 294, 277 e 170 confirmações. Há ainda nove registros que ainda não tiveram a localização identificada. 

 

Os dados mostram que em toda a cidade há áreas de transmissão, alertando para a necessidade de intensificar o combate à dengue com a participação de toda a sociedade. Cada cidadão precisa fazer a sua parte, destinando corretamente os resíduos e evitando criadouros.

 

O trabalho contra a dengue realizado pela Prefeitura é ininterrupto e continua sendo feito mesmo com a crise do coronavírus. As ações ocorrem por meio da articulação do Comitê de Prevenção e Controle das Arboviroses. Entre 1º de janeiro e 12 de abril deste ano, 81.972 imóveis localizados nas áreas de maior risco de transmissão receberam a aplicação de inseticida em Campinas. No mesmo período, 182.002 imóveis foram visitados e trabalhados com ações para o controle de criadouros.

 

Para reduzir os focos do mosquito, 8.707 toneladas de resíduos despejados irregularmente na cidade foram coletados entre janeiro e 11 de abril deste ano, e outras 1.220 toneladas de resíduos foram retirados das ruas na Operação Cata Treco. Mais 8.843 toneladas de resíduos foram recebidos nos Ecopontos da cidade no mesmo período.

 

Para acabar com a proliferação do mosquito é preciso evitar acúmulo de água, latas, pneus e outros objetos. Os vasos de plantas aquáticas devem ser lavados e ter a água semanalmente. É importante, também, vedar a caixa d’água. Os vasos sanitários que não estão sendo usados devem ficar fechados.

 

Comitê

O Comitê de Prevenção e Controle das Arboviroses, reúne 14 secretarias (Secretaria Municipal de Governo; de Saúde; de Educação; de Serviços Públicos; do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; de Recursos Humanos; de Administração; de Comunicação; de Trabalho e Renda; de Esportes e Lazer; de Cultura; de Habitação; de Relações Institucionais, e de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos), além da Defesa Civil, do Serviço 156 e da Rede Mário Gatti e da Sanasa. O Comitê planeja continuamente as atividades de combate à dengue, ao Zika vírus e à chikungunya em Campinas.

 

Acesse o hotsite https://dengue.campinas.sp.gov.br/ para saber mais sobre o que a Prefeitura de Campinas está fazendo e como você pode colaborar para combater a dengue.