Estamos sob alerta Amarelo!

Previna-se

  • Obras: entulho e resíduo

    Durante e após as obras, monitore tudo o que possa acumular água e servir de criadouro para o Aedes aegypti como betoneira, laje, tambor, latas de tinta, piscina em construção etc.

    Descarte entulho e resíduo de forma adequada em caçambas ou com a entrega voluntária nos Ecopontos.

    Conheça a localização dos Ecopontos na cidade. Acesse: http://campinas.sp.gov.br/ecopontos

     

  • Objetos inservíveis como sofás, armários, eletrodomésticos, entre outros

    Não deixe objetos inservíveis como sofás, armários, eletrodomésticos em locais descobertos. De preferência, faça o descarte adequado em um dos ecopontos da cidade ou entregue na Operação Cata Treco.

    Campinas conta com 15 ecopontos. São locais de entrega voluntária de materiais, nos quais a população pode descartar pneus, resíduos de poda e jardinagem e objetos inservíveis, como sofás, armários, móveis, entre outros. Conheça os endereços em: campinas.sp.gov.br/ecopontos

    Conheça a Operação Cata Treco e saiba quando o caminhão vai passar no seu bairro. Acesse: http://campinas.sp.gov.br/catatreco

    OBS: Se precisar guardar esses objetos em áreas descobertas, cubra com os devidos cuidados para não acumular água.

  • Pneus descartados e Pneus reutilizados

    Evite guardar pneus no seu imóvel.

    Campinas conta com 15 Ecopontos. São locais de entrega voluntária de materiais inservíveis. Conheça os endereços em: http://campinas.sp.gov.br/ecopontos

    Pneu reutilizado: fure no nível mais baixo de cada pneu para uso em balanços, jardins e outros. Um único furo de 1 cm é suficiente.

     

  • Calha

    As folhas e galhos são as principais causas do acúmulo de água nas calhas, tornando o local um potencial criadouro do Aedes aegypti.

    Mas atenção: A limpeza da calha requer cuidados para evitar acidentes:

    - Acesse a calha utilizando uma escada adequada, com boa estabilidade e que ofereça segurança. É recomendado ter um ajudante para segurar a escada.
    - Use uma luva para tirar a sujeira mais grossa, como folhas, galhos e resíduos sólidos, e coloque tudo em um balde.
    - Nunca se apoie diretamente na calha, pois ela pode ceder ou até mesmo quebrar.

  • Caixa d'água

    Observe se a tampa da caixa d'água está vedando corretamente. Uma pequena abertura pode ser a entrada para o Aedes aegypti botar os ovos.

    A saída do vertedouro (ladrão), também serve de porta de entrada para os mosquitos. Proteja com o sistema abre-fecha, com tela milimétrica ou algum tecido fino que impeça a entrada do mosquito, mas que permita a saída da água.

    Siga as recomendações da SANASA para garantir a limpeza adequada do seu reservatório. Acesse aqui: http://www.sanasa.com.br/document/noticias/309.pdf

    Se precisar armazenar água em balde, barril ou tonel, fique atento para mantê-los bem tampados.

  • Flores, plantas e mudas cultivadas na terra

    Eliminar os pratinhos da base é a forma ideal de evitar o criadouro.

    Se for necessário, escolha pratos com tamanho correto para cada vaso para ficar bem justo - ou seja - sem espaço sobrando entre o prato e o vaso para não acumular água.

  • Flores, plantas e mudas cultivadas na água

    Os vasos ou potes com flores e plantas aquáticas, independentemente de serem de vidro, plástico, cerâmica ou louça, precisam ser lavados com bucha e sabão para retirar os ovos do Aedes aegypti colados na parede do recipiente e as larvas que se desenvolvem na água.

    Os mesmos cuidados são importantes para todos os recipientes com água utilizados para enraizamento de mudas.

    Fazer isso uma vez por semana é suficiente para interromper o ciclo de desenvolvimento do mosquito.

     

  • Bromélias

    Se você tem bromélias, atenção! Esse tipo de planta acumula água entre as folhas (o que serve como reservatório de nutrientes para a planta) e por isso é possível encontrar ovos ou até larvas do Aedes aegypti no interior delas.

    Regue com mangueira sob pressão, uma vez por semana, para remover os ovos e larvas e, assim, interromper o ciclo de desenvolvimento do mosquito.

    OBS: Bromélias podem ser potenciais criadouros quando cultivadas em jardins ou vasos em áreas urbanas. Essas plantas, no ambiente natural, não são criadouros.

  • Vaso sanitário

    Vaso sanitário de uso frequente não é criadouro para o Aedes aegypti.

    Mantenha a tampa fechada após o uso.

    Use a escova para limpeza interna e adicione água sanitária frequentemente.

    Vaso sanitário com pouco uso e de imóveis fechados precisam de cuidados especiais: acione a descarga 2 vezes por semana ou cubra o assento com saco plástico e feche com fita adesiva.

  • Piscina

    Mantenha sempre limpa e tratada com produtos adequados, respeitando as recomendações do fabricante.
     

  • Ralo de chão

    Nas áreas internas e externas, utilize ralo com tampa tipo “abre-fecha” e mantenha na posição “fechada”.

    Em ralos sem tampa abre-fecha, adicione semanalmente 1/3 de copo de água sanitária ou detergente.

    Importante: ralos com pouco uso e ralos de imóveis desocupados devem ser protegidos com tela milimétrica ou tampados.
     

  • Ralo de pia, lavatório e tanque

    Os ralos de pia, lavatório e tanque com uso frequente não são criadouros para o Aedes aegypti.

    Porém, uma pia, tanque ou lavatório pouco utilizados podem acumular água. Nestes casos, mantenha fechados com a tampa adequada ou com tela milimétrica.

     

  • Laje e terraço

    Limpe a laje e terraço periodicamente.

    Mantenha os ralos de escoamento de água desentupidos.

    Conserve o piso nivelado para evitar o acúmulo de água.

  • Uso de plástico ou lona para cobrir equipamentos e objetos.

    Em época de chuva, o plástico ou lona utilizado para proteger o material exposto em áreas abertas pode acumular água e atrair o Aedes aegypti. 

    Fique atento:

    - colocar o plástico ou a lona bem rente aos material coberto, evitando sobras no solo/piso.

    - sempre que houver pontos de acúmulo de água, retirar o plástico ou lona e refazer a cobertura.